• Carina Lima

Drones no mercado imobiliário


Inicialmente desenvolvidos para o serviço militar, os drones invadiram o mercado e caíram no gosto da população, para diversos fins. A popularidade do equipamento cresceu no final dos anos 2000, quando começaram a ser bastante utilizados pela população em geral para fins de entretenimento. Hoje é um dos principais objetos de desejo das crianças, mas também é usado de forma profissional, principalmente por fotógrafos e cinegrafistas que desejam capturar as melhores imagens e cenas.

E por que não utilizar esta tecnologia no mercado imobiliário? Sim, é possível e já é realidade.

Afinal, o que são drones?

Drones são veículos aéreos não tripulados, controlados a distância por meios eletrônicos e computacionais, sob comando de seres humanos. Na prática, são equipamentos que usam uma tecnologia similar aos dos clássicos veículos de controle remoto.

Drone é uma palavra inglesa que significa “zangão“, na tradução literal para a língua portuguesa. Os drones também podem ser chamados de VANT (“Veículo Aéreo Não Tripulado”) ou VARP (“Veículo Aéreo Remotamente Pilotado”), siglas que foram criadas a partir do inglês Unmanned Aerial Vehicle – UAV.

Como os drones podem ser utilizados no mercado imobiliário?

Algumas empresas do ramo imobiliário no Brasil já utilizam os drones em diversas etapas do processo de construção, venda e até pós-venda de um imóvel. Veja algumas sugestões de como utilizar esse equipamento a seu favor:

  • Construção: Na construção de um empreendimento, um drone com câmeras de alta definição acopladas, poderá ser utilizado para a fazer a medição do terreno, de forma mais precisa e prática, e ainda possibilitar o estudo de viabilidade do terreno previamente. Como sugere Luiz Dalbelo, gerente de vendas da Santiago & Cintra, há ainda a possibilidade do uso de drones em inspeções. “Além de câmeras fotográficas e de vídeo em alta resolução, os drones podem utilizar outros sensores de captação de informação. Um deles seria, por exemplo, um sensor termal, que poderia ser utilizado na inspeção de equipamentos e estruturas. Caso o operador detecte pontos com excesso de calor, ele pode tomar uma ação corretiva para sanar algum possível defeito da estrutura ou do equipamento utilizado”.

  • Venda: Estudos comprovam que a qualidade e diversidade de imagens de um produto aumenta a afinidade do cliente em relação ao produto e melhoram as chances de conversão em venda. Os drones permitem imagens e até vídeos em alta resolução, de ângulos diferentes (que não seriam possíveis através de fotos tradicionais). Além disso, sua empresa traria uma experiência de compra diferenciado ao comprador, o que aumenta ainda mais suas chances de sucesso no negócio e contribuem para a imagem da sua imobiliária. É algo que impressiona seus clientes e ainda pode ajudar na captação de empreendimentos.

  • Pós-venda: Os drones podem ser utilizados também para coleta de imagens e vídeos do andamento da obra, no caso de imóveis comprados na planta, para que os compradores acompanhem a evolução das obras. É a união da tecnologia com relacionamento com cliente. Mais do que isso, é pensar na experiência do usuário.

Conclusão

Por ser uma tecnologia relativamente nova, e pouco usada ainda no mercado imobiliário, as empresas que começarem a utilizar o drone em seus negócios se destacarão como pioneiras, criando um diferencial competitivo de grande relevância no mercado.

Existem diversas formas de agregar valor à sua empresa utilizando a tecnologia dos drones, e em praticamente todas elas o foco está no cliente e na experiência que ele terá com sua marca.

Fonte : http://universalsoftware.com.br/blog/drones-no-mercado-imobiliario/


0 visualização